Sobre Crimes Cibernéticos

Algumas ideias sistematizadas para a revista Identidade da editora Tecnologia - Jornalista Priscila Santos (PS)...



(PS) Qual a melhor definição para crimes cibernéticos e qual o perfil dos pessoas que praticam estes atos?

Com relação à definição, uma das possíveis seria: qualquer ato realizado utilizando-se a Internet ou, meio digital, que cause dano ou prejuízo a alguém, a um  grupo de pessoas, a uma empresa ou a uma organização de qualquer tipo. Assim como os crimes praticados fora do meio não digital, estes atos tem diferentes níveis de impacto sobre o cotidiano "de quem" ou "do que" sofreu o dano.

Embora a definição de crime cibernético seja extremamente aderente ao conceito de "crime", o perfil do criminoso cibernético tem se consolidado como um indivíduo com conhecimento técnico diretamente proporcional ao crime cometido. Isto é, quanto mais elaborado o crime, maior o grau de conhecimento técnico do criminoso. Uma curiosidade acerca do perfil do criminoso é que ele pode variar de um pré-adolescente trabalhando sozinho de seu próprio quarto enquanto realiza seus trabalhos de aula, até uma quadrilha especializada atuando em diferentes partes do planeta.

(PS) Quais são os erros mais comuns dos usuarios em relação a cair nestas armadilhas da web?

Vários procedimento aumentam o risco dos usuários da internet quando se trata de crimes cibernéticos.  Dentre eles é possível citar:
  • Abrir arquivos anexados em e-mail, especialmente os .exe, .ppt, .bat;
  • Usar a mesma senha para diferentes serviços na internet;
  • Usar senhas fáceis de descobrir como nome, sobrenome, data de nascimento, cpf, etc.
  • Salvar as senhas em computadores de uso comum a outras pessoas.
  • Informar dados confidenciais em sites

(PS) Com a tecnologia cada vez mais evoluida quais são os riscos destes crimes se expandirem?

Sim, mas é importante lembrar que também evoluem os mecanismos de proteção e prevenção. Um outro elemento a ser destacado e que deve ter seus desdobramentos com a popularização dos computadores e com as políticas de acesso à rede diz respeito ao nível de experiência dos usuários.

Ou seja, ao passo em que mais e mais pessoas tem acesso a estes equipamentos e à infraestrutura de redes, o que é extremamente positivo, mais superficial tende a ser seu conhecimento acerca de procedimentos de segurança, o que é, potencialmente, um problema.

Assim, criar espaços ou ambientes onde é possível às pessoas o conhecimento dos perigos e das formas de proteção é fundamental. Já existem vários sites que tem este objetivo, dentre eles, é possível citar a SaferNet Brasil, uma associação civil de direito privado, com atuação nacional que tem por objetivo transformar a Internet em um ambiente ético e responsável, que permita às crianças, jovens e adultos criarem, desenvolverem e ampliarem relações sociais, conhecimentos e exercerem a plena cidadania com segurança e tranquilidade. O acesso à SaferNet Brasil se dá a partir do endereço http://www.safernet.org.br.

(PS) Que tipo de perigo estão expostas pessoas que disponibilizam seus dados pessoais nas redes sociais?

Existem várias questões a serem pensadas antes de disponibilizar dados em redes sociais. A pergunta básica é: quanto eu quero que as pessoas saibam de minha vida? Sabemos que o conceito de privacidade é pessoal e cada um possui uma medida e um limite àquilo que pode ou não ser de conhecimento público.
Entretanto, quanto mais informações pessoais estiverem disponíveis, mas é possível, a qualquer um - criminoso ou não - saber sobre hábitos, gostos, itinerários pessoais e familiares.

Comentários