Sobre infância e tecnologia

Fragmentos de respostas dadas sobre infância e tecnologia - Aluna de jornalismo UPF





Quais as vantagem das crianças usarem a tecnologia desde cedo?

Não sei se é exatamente uma questão de vantagem. Penso que é uma questão de contexto mesmo. Ou seja, as tecnologias são os brinquedos e passatempos desta geração. Compartilham (e veja que não escrevi ocupam ou tomam) espaço com brinquedos e atividades que a geração passada dispunha como, por exemplo, a televisão ou a bicicleta.

É claro que estas tecnologias possuem um potencial enorme no que se refere a possibilidades de desenvolvimento cognitivo. O que quero dizer com isto: os estímulos intelectuais virtualmente presentes através destas tecnologias são infinitamente superiores a qualquer outra. É certo que existem limitadores como, por exemplo, o tratamento de tanta informação.


Como é para os pais que trabalham fora ter que cuidar para que o filho não se vicie em celular/computador/jogos?

Posso responder a esta questão resgatando o final da anterior. Quando me referi ao tratamento de tanta informação, quis chamar a atenção para a inexistência formal, ou pelo menos efetiva, do que as crianças podem ter acesso a partir de seus dispositivos conectados à internet. Outra questão importante, diz respeito à natural tendência em utilizar de forma que permanente, afinal trata-se de uma liberdade até então inexistente para os indivíduos que tinham que ocupar-se de informações e atividades oferecidas por outros ou limitadas. Quais os cuidados que os pais devem ter? Nada além do velho e bom limite! Os indivíduos precisam de limites, portanto a utilização da tecnologia pode (e algumas vezes, deve) estar condicionada a outras atividades, compromissos ou demandas!

Como a troca dos brinquedos manuais pela tecnologia podem ser prejudiciais à criança?

De muitas formas, assim como a negação do acesso à tecnologia é extremamente prejudicial à criança enquanto ser social. Acredito firmemente que é necessário cria uma dinâmica saudável de utilização da tecnologia e que esta não passa pela proibição. É preciso que reconheçamos que estas tecnologias são elementos determinantes de desenvolvimento humano e estar privado delas é estar relegado a uma espécie de condição de cidadão de segunda classe.

O que é considerável saudável quando se fala em uso da tecnologia na infância?

É difícil estabelecer este parâmetro. Entretanto, quando a utilização da tecnologia interfere em outras dimensões da infância como as atividades físicas, de higiene ou de convício familiar, uma luz amarela deve se acender!

Comentários