Vamos pensar sobre o modelo Educacional?

Sempre que posso, indico às pessoas que invistam 15 minutos de sua semana assistindo a uma palestra TED! Evento que circula o mundo apresentando ideias originais, inquietantes, criativas e inovadoras!
Pois bem, aqui vão dois dos vídeos que mais gostei até hoje! Obviamente, falam sobre a Educação (ou do modelo equivocado que temos dificuldade em transformar - na verdade, trata-se de uma incapacidade de reconhecer sua falência eminente!

O primeiro é de Sir. Ken Robinson. Ele argumenta de forma divertida acerca das incoerências de nossos sistemas educacionais e propões possíveis bases sobre as quais se poderia criar de um sistema educacional que nutre (e não mina) a criatividade.



A segunda palestra é de Sílvio Meira. Um dos maiores cientistas do país fala sobre a incoerência do modelo educacional para dar conta das demandas da sociedade contemporânea.


Bom proveito e reservem uns minutos para assistir a estes vídeos!

Gostou do assunto? Curta a página de Cultura Digital na Educação [https://www.facebook.com/AdrianoCTeixeira/]


Comentários

  1. Muito se debate sobre educação e mais do que nunca percebe-se a necessidade da inclusão da tecnologia para a formação de cidadãos. Como afirmam Robinson e Meira, para que as aulas se tonem mais produtivas e delineares, a tecnologia com seu potencial deve se tornar uma grande aliada dos professores.

    ResponderExcluir
  2. Os professores Ken Robinson e Sílvio Meira, trazem a discussão temas importantes a respeito do sistema educacional nos dias atuais. Ken aponta a criatividade como ponto fundamental a ser respeitado no processo de ensino aprendizagem, como forma a permitir que, principalmente as crianças possam interagir, dentro dos novos conceitos que se apresentam para a educação. Sílvio apresenta como necessidade que a educação seja um processo de aprendizado contínuo, dentro do contexto de “coopetição” - cooperação e competição-, estimulado pela globalização das redes sociais, que determinarão o conhecimento no futuro.
    Como educadores, acreditar que o futuro faz parte do presente nos desafia, como dizia Ken, “nos mover para pensar” e assim, a participarmos da revolução das tecnologias digitais inevitáveis, pois, caso contrário, como frisou Sílvio, parafraseando Darwin, “aqueles que não se adaptarem muito rapidamente ao novo contexto de redes, serão extintos ou regredirão na cadeia de valores da humanidade”.
    Assim, as tecnologias digitais, surgem como instrumentos fundamentais na efetivação da educação das presentes e futuras gerações. Cada vez mais o conhecimento estará disponível na Web, o que torna-se um grande desafio para o sistema educacional otimizar as informações existentes, na efetivação das práticas educativas. dentro processo de ensino aprendizagem.
    Ildo Costella

    ResponderExcluir
  3. Os professores Ken Robinson e Sílvio Meira, trazem a discussão temas importantes a respeito do sistema educacional nos dias atuais. Ken aponta a criatividade como ponto fundamental a ser respeitado no processo de ensino aprendizagem, como forma a permitir que, principalmente as crianças possam interagir, dentro dos novos conceitos que se apresentam para a educação. Sílvio apresenta como necessidade que a educação seja um processo de aprendizado contínuo, dentro do contexto de “coopetição” - cooperação e competição-, estimulado pela globalização das redes sociais, que determinarão o conhecimento no futuro.
    Como educadores, acreditar que o futuro faz parte do presente nos desafia, como dizia Ken, “nos mover para pensar” e assim, a participarmos da revolução das tecnologias digitais inevitáveis, pois, caso contrário, como frisou Sílvio, parafraseando Darwin, “aqueles que não se adaptarem muito rapidamente ao novo contexto de redes, serão extintos ou regredirão na cadeia de valores da humanidade”.
    Assim, as tecnologias digitais, surgem como instrumentos fundamentais na efetivação da educação das presentes e futuras gerações. Cada vez mais o conhecimento estará disponível na Web, o que torna-se um grande desafio para o sistema educacional otimizar as informações existentes, na efetivação das práticas educativas. dentro processo de ensino aprendizagem.
    Os professores Ken Robinson e Sílvio Meira, trazem a discussão temas importantes a respeito do sistema educacional nos dias atuais. Ken aponta a criatividade como ponto fundamental a ser respeitado no processo de ensino aprendizagem, como forma a permitir que, principalmente as crianças possam interagir, dentro dos novos conceitos que se apresentam para a educação. Sílvio apresenta como necessidade que a educação seja um processo de aprendizado contínuo, dentro do contexto de “coopetição” - cooperação e competição-, estimulado pela globalização das redes sociais, que determinarão o conhecimento no futuro.
    Como educadores, acreditar que o futuro faz parte do presente nos desafia, como dizia Ken, “nos mover para pensar” e assim, a participarmos da revolução das tecnologias digitais inevitáveis, pois, caso contrário, como frisou Sílvio, parafraseando Darwin, “aqueles que não se adaptarem muito rapidamente ao novo contexto de redes, serão extintos ou regredirão na cadeia de valores da humanidade”.
    Assim, as tecnologias digitais, surgem como instrumentos fundamentais na efetivação da educação das presentes e futuras gerações. Cada vez mais o conhecimento estará disponível na Web, o que torna-se um grande desafio para o sistema educacional otimizar as informações existentes, na efetivação das práticas educativas. dentro processo de ensino aprendizagem.

    ResponderExcluir
  4. Os professores Ken Robinson e Sílvio Meira, trazem a discussão temas importantes a respeito do sistema educacional nos dias atuais. Ken aponta a criatividade como ponto fundamental a ser respeitado no processo de ensino aprendizagem, como forma a permitir que, principalmente as crianças possam interagir, dentro dos novos conceitos que se apresentam para a educação. Sílvio apresenta como necessidade que a educação seja um processo de aprendizado contínuo, dentro do contexto de “coopetição” - cooperação e competição-, estimulado pela globalização das redes sociais, que determinarão o conhecimento no futuro.
    Como educadores, acreditar que o futuro faz parte do presente nos desafia, como dizia Ken, “nos mover para pensar” e assim, a participarmos da revolução das tecnologias digitais inevitáveis, pois, caso contrário, como frisou Sílvio, parafraseando Darwin, “aqueles que não se adaptarem muito rapidamente ao novo contexto de redes, serão extintos ou regredirão na cadeia de valores da humanidade”.
    Assim, as tecnologias digitais, surgem como instrumentos fundamentais na efetivação da educação das presentes e futuras gerações. Cada vez mais o conhecimento estará disponível na Web, o que torna-se um grande desafio para o sistema educacional otimizar as informações existentes, na efetivação das práticas educativas, dentro processo de ensino aprendizagem.

    ResponderExcluir
  5. A educação sempre foi o Centro do desenvolvimento. Ela deve ser baseada no conhecimento do passado, do entendimento de para onde caminha a sociedade e uma ideia de onde queremos chegar. As tecnologias que existem e nos conectam devem fazer parte desta construção , deste jeito novo de pensar e educar. Não vivemos mais sem tecnologia, então que ela seja usada para aprendermos mais,para ajudar a construir estes novos seres que vão conduzir os rumos e o destino de nossas vidas como seres humanos. Homem e tecnologia, inseparáveis e interdependentes na construção de uma nova sociedade.

    ResponderExcluir
  6. Educação e tecnologia sao duas maneiras em comuns pois através da educação vamos aprendendo o ensinar o aprender uma maneira de captar tudo no nosso cérebro pois tudo que aprendemos memorizamos e através da tecnologia vamos moldando coisas novas e adquirindo novos conhecimentos

    ResponderExcluir
  7. Hoje em nosso dia a dia é trazido várias discussões sobre a importância do sistema educacional em nossos dias, como Silvio Meira que é um dos maiores cientistas do país, trouxe através do vídeo onde a educação é o centro do desenvolvimento, isso podemos perceber diariamente, mas é somente baseada através do conhecimento do passado. Pensando junto com Silvio nós educadores podemos “repensar a sala de aula” onde através disso possa haver inovação e mudança de comportamentos dos agentes , com os participantes de qualquer ação. Se inovar na educação através da mudança de comportamentos associados ao processo educacional , todas as instituições, estruturas e organizações, métodos, processos e conteúdos educacionais que conhecemos se tornarão irrelevantes, porque deixarão de atender a demanda do seu texto.

    ResponderExcluir
  8. As reflexões apresentadas no vídeo me levaram a pensar que tipo profissional quero ser para com meus alunos: um que dê a oportunidade para a descobertas de potencialidades ou aquele que, simplesmente prepara para o ingresso em uma universidade?
    Ambos questionamentos devem seguir de mãos dadas. Ao meu ver não podemos seguir um e ignorar outro, pelo simples motivo que, por um lado, estaremos mecanizando o ensino e, de outro, não oportunizando ao nosso aluno a questionar, a pesquisar, a experimentar o que realmente gosta e quer para si.
    Precisamos sim ensinar conceitos, mas nunca esquecendo de que o ser humano é formado de sentimentos, habilidades. Cabe a nós educadores proporcionar esse despertar para o novo, mas também para as exigências de uma sociedade que sufoca, dita regras e escolhe aquele que lhe interessa. E o pilar que sustenta essa diferença e suas engrenagens, está na educação. Precisamos prepará-los sim para um trabalho profissional, mas também, para a vida. Pois, como diz o vídeo, não estaremos aqui para ver, mas teremos a consciência de que estamos desempenhando nosso papel de forma que os preparamos tanto para o bom desempenho profissional como para lidar com situações diárias.
    Assim, acredito que estaremos contribuindo para que os índices de profissionais desmotivados em suas profissões, não sejam tão grandes.

    ResponderExcluir
  9. É cada vez mais necessário adptarmos as novas tecnologias para que não se regrida, pois especialmente nós professores se não nos atualizarmos a essas novas tecnólogias ficaremos perdidos no tempo, tendo em vista que os alunos estão muito atualizados e a informação está chegando muito rápido a eles, essa atualização se faz essencial!! Essa mudança no sistema requer atualização, desacomodação e aceitação do novo, utilizando esse recurso sensacional como um aliado para uma aula mais atrante para os nossos alunos!!

    ResponderExcluir
  10. Ao tempo que avançamos na contemporaneidade se faz, a cada dia, mais necessário que possamos fazer uma reflexão sobre a velocidade das mudanças que estão ocorrendo a passos exponenciais, forçando-nos a rever nosso papel a partir deste presente/futuro. Sejamos nós, estudantes ou professores, precisamos entender a importância do processo criativo que irá transformar o futuro das habilidades. Quem sabe quais as profissões existirão nos próximos 30 anos? Difícil de prever, não? Quase tao difícil como vender um domínio (empresa.com) também a 30 anos atrás. Na época, quem imaginaria que viveríamos em um mundo tao conectado na rede, onde dificilmente uma empresa conseguiria sobreviver sem apresentar sua marca na internet. Neste sentido precisamos nos reposicionar frente aos desafios do futuro. A educação precisa, de fato, estar constantemente reforçando a criatividade dos alunos desde as idades iniciais, muito mais do que qualquer matéria previsível e possível de ser decorada. Temos de ter a ciência de que qualquer tarefa que possa ser realizada através da automação, no futuro, não precisará de um ser humano para sua execução. Seremos cada vez mais necessários como seres capazes de criar coisas criativas e úteis para um mundo cada vez mais inovador e competitivo.

    ResponderExcluir
  11. Ao tempo que avançamos na contemporaneidade se faz, a cada dia, mais necessário que possamos fazer uma reflexão sobre a velocidade das mudanças que estão ocorrendo a passos exponenciais, forçando-nos a rever nosso papel a partir deste presente/futuro. Sejamos nós, estudantes ou professores, precisamos entender a importância do processo criativo que irá transformar o futuro das habilidades. Quem sabe quais as profissões existirão nos próximos 30 anos? Difícil de prever, não? Quase tao difícil como vender um domínio (empresa.com) também a 30 anos atrás. Na época, quem imaginaria que viveríamos em um mundo tao conectado na rede, onde dificilmente uma empresa conseguiria sobreviver sem apresentar sua marca na internet. Neste sentido precisamos nos reposicionar frente aos desafios do futuro. A educação precisa, de fato, estar constantemente reforçando a criatividade dos alunos desde as idades iniciais, muito mais do que qualquer matéria previsível e possível de ser decorada. Temos de ter a ciência de que qualquer tarefa que possa ser realizada através da automação, no futuro, não precisará de um ser humano para sua execução. Seremos cada vez mais necessários como seres capazes de criar coisas criativas e úteis para um mundo cada vez mais inovador e competitivo.

    ResponderExcluir
  12. Palestras do TED e TEDx sem dúvidas são poços de conhecimento e inovação e todas as possíveis áreas.
    Em relação ao vídeo do Robinson, o seu ponto de partida é que o sistema de educação que usamos hoje foi criado durante a revolução industrial para alimentar a indústria com pessoas que vinham da lavoura. Em mais de cem anos nada mudou. Mas hoje, com as mudanças que acontecem com tanta velocidade, não sabemos o que há de acontecer em cinco anos. Portanto o que mais precisamos são de mentes abertas e criativas para encontrar as soluções. E o sistema educacional tem que mudar para ajudar este processo incentivando a criatividade do corpo inteiro, e não só da mente. Alguns dos pontos importantes que Sir Robinson traz a tona:
    – Educação é o que nos levará ao futuro que hoje ainda não conseguimos compreender. – Crianças tem uma capacidade excepcional de inovação.– Todas crianças tem grande talento mas o sistema o desperdiça.– A criatividade hoje nas escolas deveria ter o mesmo status da alfabetização.
    Já Silvio Meira contesta não só neste vídeo, mas também em outras bibliografias que é preciso repensar a sala de aula. Talvez até acabar com a sala e a aula. Já há um número de escolas assim, onde a sala e a aula foram trocadas por ambientes de aprendizado baseado em problemas, muitos deles reais e concretos. Um exemplo é o Olin College: em uma disciplina de produtos e mercados, os aprendizes têm que conceber, criar, operar e gerenciar um negócio real, lucrativo, no mercado. Em outra, times multidisciplinares de aprendizes constroem sistemas que eles escolhem para entender os princípios da engenharia. Tudo na prática. Sem ficar numa sala de aula com um instrutor projetando slides que versam sobre textos de livros que eles poderiam ter lido antes, para discutir, debater e aplicar em um projeto no laboratório. Nenhuma dessas inovações recorre a tecnologias especiais, mas a uma mudança radical no comportamento dos agentes envolvidos, tanto dos professores quanto dos aprendizes. O principal problema a ser resolvido no processo de aprendizado é o engajamento dos alunos.

    ResponderExcluir
  13. O modelo engessado no processo de ensino-aprendizagem direciona e impõe os conhecimentos que são vistos como importantes para o desenvolvimento humano, suas relações, produções e carreiras. É possível perceber na fala do professor Ken Robenson que cada sujeito possui particularidades, habilidades e preferencias distintas, o que as tonas únicas. Refletimos então se a imposição de um padrão de conhecimento é algo que realmente garante o sucesso e realização dos indivíduos? Se as habilidades e criatividades são exploradas pelo sistema educacional? Provavelmente entre as multidões formadas, muitos se encontram insatisfeitos com as profissões e frustrados com suas formações e vidas profissionais por consequência de orientações persuasivas do que é visto valorizado e almejado. Como relata Ken Robenson “A criatividade é tão importante quanto o processo de alfabetização”, explorar as possibilidades, limites e criatividade é uma tarefa essencial para concretizar inovações, grandes ideias e novas possibilidades.
    Refletir sobre educação nos faz pensar em construção de um futuro, o qual depende do presente em que vivemos. Presente este que necessita de atenção quanto as ações, ideias, inovações e adaptações para colaborar, garantir e concretizar um futuro produtivo e integrador. Dessa forma o conhecimento deve ser disponibilizado para todos e como menciona o palestrante Silvio Moreira o acesso ao mesmo já é uma realidade de grande parte da população, apostando que a educação por meios virtuais será o futuro da educação.

    ResponderExcluir
  14. O modelo engessado no processo de ensino-aprendizagem direciona e impõe os conhecimentos que são vistos como importantes para o desenvolvimento humano, suas relações, produções e carreiras. É possível perceber na fala do professor Ken Robenson que cada sujeito possui particularidades, habilidades e preferencias distintas, o que as tonas únicas. Refletimos então se a imposição de um padrão de conhecimento é algo que realmente garante o sucesso e realização dos indivíduos? Se as habilidades e criatividades são exploradas pelo sistema educacional? Provavelmente entre as multidões formadas, muitos se encontram insatisfeitos com as profissões e frustrados com suas formações e vidas profissionais por consequência de orientações persuasivas do que é visto valorizado e almejado. Como relata Ken Robenson “A criatividade é tão importante quanto o processo de alfabetização”, explorar as possibilidades, limites e criatividade é uma tarefa essencial para concretizar inovações, grandes ideias e novas possibilidades.
    Refletir sobre educação nos faz pensar em construção de um futuro, o qual depende do presente em que vivemos. Presente este que necessita de atenção quanto as ações, ideias, inovações e adaptações para colaborar, garantir e concretizar um futuro produtivo e integrador. Dessa forma o conhecimento deve ser disponibilizado para todos e como menciona o palestrante Silvio Moreira o acesso ao mesmo já é uma realidade de grande parte da população, apostando que a educação por meios virtuais será o futuro da educação.

    ResponderExcluir
  15. Os professores Ken Robinson e Sílvio Meira nos trazem discussões fundamentais das diretrizes de nosso sistema educacional, não há mais como fugir do mundo digital e o mesmo deve ser visto com bons olhos na parte da educação. na fala de Ken Robinson pode-se concluir que o diploma não será mais o diferencial entre as pessoas no mercado de trabalho, assim, estamos começando a viver uma fase de transição aonde os diplomas serão menos valorizados do que as habilidades propriamente ditas. Ele traz um ponto em que eu também acho fundamental, aonde as crianças devem ser valorizadas naquilo que elas realmente fazem com excelência, pois cada pessoa tem algo que realmente é boa e isso deve ser desenvolvido. Sílvio Meira no vídeo seguinte, traz algo muito interessante sobre a evolução tecnológica na educação, aonde a forma tradicional de aprendizagem desenvolvida por métodos para tudo, não é mais suficiente para solução dos problemas na atualidade, e com o auxílio das ferramentas tecnológicas as pessoas terão que criar habilidades na qual baseadas em um sistema colaborativo possam suprir as necessidades e se encaixar no novo conceito de geração educacional, pois uma realidade já é certa e bem conhecida, a inserção dos métodos tecnológicos na formação educacional dos alunos.

    ResponderExcluir
  16. A tecnologia e a educação se configuram como complementares no atual contexto social, sendo imprescindível repensar e discutir sobre ambas, e é isso que os vídeos nos instigam a fazer. O primeiro apresenta um elemento que costumamos debater em sala de aula, a forma padronizada da educação, onde o mesmo modelo é empregado para todos sem, por muitas vezes, considerar as características individuais e coletivas, o que acaba por minar a criatividade e o processo educacional de um indivíduo, desestimulando e impedindo-o de se desenvolver de acordo com suas capacidades e tipo de inteligência. É necessário e oportuno repensar este modelo e como poderemos agir para que isso se torne mais prático no ambiente escolar tão engessado e tradicional, tal como temos atualmente. O segundo vídeo nos trás a proposta de repensar as formas com que a educação acontece pelo viés da tecnologia, valendo-se das redes sociais e de inúmeras outras formas digitais de aprender, expandindo e superando barreiras do conhecimento, agregando ao método tradicional novas possibilidades e assim repensando e readaptando a sala de aula para um maior número de pessoas e de maneira colaborativa.

    Por: Anderson Stochero

    ResponderExcluir
  17. Fiquei horas pensando em como iria expor minha ideia sobre o vídeo. Com o pensamento de que poderia me expressar de maneira equivocada ou errada, o que demonstra que sou fruto do sistema de educação onde não se pode errar e, por não poder errar as vezes nem tentamos.
    E necessário que o sistema de educação seja voltado para reconhecer e desenvolver outras habilidades em um aluno e não somente avaliá-lo através do "básico".
    É muito importante unir a educação ao despertar da criatividade e ao uso correto da tecnologia e que o objetivo central nao seja apenas armazenar os conteúdos, esperarando com que se saiam bem apenas em provas e forma-los para a Faculdade. Já na faculdade o currículo está voltado novamente ao aluno como receptor dos conteúdos (o que não significa pouco), e não a solucionar os problemas que surgiram no decorrer dos dias de suas carreiras.
    Com isso temos a necessidade de formar profissionais na área da educação com capacidades para despertar a criatividade e usar a tecnologia para despertar o interesse de seus alunos.

    ResponderExcluir
  18. A educação precisa se organizar de forma que contemple as mudanças ao longo dos tempos.
    O conferencistas do segundo vídeo destaca que desde a existência do homem existentem avanços. E destaca a linguagem como um avanço que permite fazer e não fazer planos ao longo do tempo. Salienta a importância do acumulo de conhecimentos técnicos para que possamos participar ativamente do presente e do futuro e a criação de contratos que sistematizam as relações e que a existência dessa forma de organização é uma maneira de virtualização.
    Enfatiza sobre a importância da sustentabilidade e adaptabilidade para que o homem " torne sua existência viavel".. para que possamos viver em rede e sobreviver é necessário que se desenvolva a habilidade de competir e cooperar simultaneamente. A não adaptabilidade a esses dois mecanismos faz com que exista a extinção ou regressão.
    Se achamos que já vimos tudo, o conferencista destaca que " ainda não vimos nada do que vem pela frente". Essa fala nos faz refletir sobre a aceleração das competições e da possibilidade de cooperação o que demanda dos individuos constante atualização e capacidade de adaptar- se rapidamente a quaisquer novas demandas que irão sendo apresentadas.
    Portanto, inverter a lógica da educação que trabalha com decoreba e ensina tudo para que " se um dia precisar" é um tanto ultrapassado. O desafio da educação é tranaformar o processo de educar, para o de aprender continuo que busca a resolução de problemas de forma cooperativa, onde não existe um método para tudo, mas sim, a possibilidade de ao longo de que as nrcessidades e demandas vão surgindo os sujeitos possam ir buscando as soluções.

    ResponderExcluir
  19. Maria Cristina Girardi16 de maio de 2019 02:50

    O modelo tradicional de ensino desestimula o aluno a buscar soluções alternativas, sendo sempre orientado a fazer as atividades do jeito "certo", punindo e reprimindo qualquer outra forma de resolução que o aluno proponha. A tecnologia pode auxiliar as escolas a estimular a criatividade dos alunos, possibilitando alternativas para a resolução das tarefas como cooperação e comunicação mais ágil e efetiva. O mundo está em constante transformação, a educação deveria seguir o mesmo caminho, se renovando e inovando. Modelos de ensino que impedem que o livre processo de criação de conhecimento novo através da criatividade e proatividade do aluno devem ser modificados para se adequar a um mundo cada vez mais integrado com a tecnologia. E a tecnologia, sendo tão presente no nosso dia-a-dia, mostra-se como uma poderosa aliada para o desenvolvimento de metodologias de ensino inovadoras.

    ResponderExcluir
  20. A tecnologia está aí e o elogio de suas potencialidades educativas não pode dispensar a explicitação de seus limites no que se refere á consideração do professor estar aliado a ela, para que suas aulas tornem-se produtivas e descontraída como, Meira e Robinson nos afirmam, nos vídeos assistido. A tecnologia insirida na educação é um estrumento educacional importantíssimo, pois seu uso adequado pode contribuir para a criação de condições favoráveis e importantes para uma tomada de decisão imediata frete a uma situação que requer agilidade e precisão. Portanto faz-se necessário nos professores se adaptarmos as novas tecnologias que estão disponíveis.

    ResponderExcluir
  21. Ambos os educadores fazem um paradigma entre a educação que se tem e a ideal,defendida por eles, mostram que a criatividade e a cooperação são conceitos e valores que deveriam andar de mãos dadas,no entanto o que vemos é um modelo educacional onde nossas crianças são podadas, são medicadas e orientadas a seguir um plano pré estabelecido, que gere um emprego. Mesmo que para isso tenhamos muitos diplomados sem emprego. Estamos no século XXI,com professores no século XX e modelo de escola do XVII. E mudar isso é possível? Acredito que sim, mas teremos que repensar, e muito a forma de formação dos educadores!

    ResponderExcluir
  22. Estudar sobre educação é fascinante, por dois motivos; 1)para identificar a nossa forma de aprender, e 2) auxiliar as pessoas a aprender algo.
    considerando isso, acredito que ao se perguntar como aprendo já podemos constatar as diversas formas, estudando, lendo, debatendo, por tentativa e erro (quando identificamos os erros e rapidamente tentamos de outros modos) enfim, todas essas formas de aprendizagem são aplicadas para qualquer pessoa, no entanto sabemos que há diversas combinações de metodologias que se aplicam para cada pessoa, em resumo, há diversas formas de aprender, logo, deveria haver diversas formas de ensinar.
    O contexto educacional evidencia que o sistema educacional ainda utiliza-se das formas tradicionais de ensino, seguindo diretrizes educacionais nacionais, no entanto as possibilidades de ensino-aprendizagem são inúmeras. As ferramentas tecnológicas trazidas com a conexão em rede e acesso imediato a informações possibilita aos professores certa dinamicidade de práticas de ensino o que contribui positivamente para identificar habilidades/talentos bem como as dificuldades particulares de cada aluno.
    Ignorar as ferramentas tecnologias disponíveis para serem utilizadas no processo de ensino-aprendizagem é o mesmo que ignorar as ferramentas de comunicação, de transporte e outras cujo propósito facilitar a vida da humanidade. Nesse sentido, entende-se que as ferramentas tecnológicas (sala de aula virtual, por exemplo), pode conectar pessoas em qualquer lugar no mundo, possibilitando o compartilhamento de conhecimento, cooperação para soluções de problemas reais.
    A ideia de ensinar tudo, para todos os alunos, como uma “formação” homogênea nas diversas áreas do conhecimento pode abrir espaço ao ensino do aprender a aprender rapidamente e como resolver problemas não estruturados por meio das tecnologias já existentes e/ou desenvolvimento de novas ferramentas tecnológicas, como por exemplo o ensino de programação, em que os alunos devem pensar o problema a ser resolvido interagindo com diversas competências necessárias que vai além da lógica de programação computacional.

    ResponderExcluir

Postar um comentário