E quando Hollywood se antecipa? 5.0

Uma das questões mais polêmicas (em especial nestes últimos tempos) é a que trata da privacidade - ou da falta dela - no mundo contemporâneo! Os dispositivos tecnológicos conectam as pessoas e tornam o mundo transparente. 

de uma parte, tal nível de controle nos dá segurança, por outro, no faz pensar sobre quais os limites deste controle por parte dos que detém o poder - e poder tem a ver com tecnologia, não esqueçam!

O filme Inimigo do Estado (Enemy os the State), é um filme de ação e espionagem norte-americano que na épocam (sim, ele tem 18 anos) remetia à um nível de controle que parecia fantasia, mas que em 2016 reflete exatamente o que os últimos acontecimentos ligados ao tema nos EUA e no Brasil mostram ser perfeitamente factíveis.

Você é da área de TI? Então veja mais filmes! ;-)





Data de lançamento: 20 de novembro de 1998 (EUA)
Direção: Tony Scott
Roteiro: David Marconi
Prêmio: Blockbuster Entertainment Award para Ator Favorito - Ação/Aventura, lançado




Nossa Cibervida: E quando Hollywood se antecipa?
Nossa Cibervida: E quando Hollywood se antecipa? 2.0
Nossa Cibervida: E quando hollywood se antecipa? 3.0
Nossa Cibervida: E quando Hollywood se antecipa? 4.0


Comentários

  1. Tanto no filme quanto na realidade, a falta de legislação sobre o mundo digital é uma enorme ameaça à privacidade. A constituição define claramente os limites do governo quanto ao acesso físico a informação pessoal, tais limites idealmente seriam aplicados também ao acesso digital: Se é crime federal violar uma carta enviada pelos correios,deveria ser crime visualizar o e-mail, e assim por diante.

    A maioria das tecnologias mostradas já existe a bastante tempo (menos essa), e agências de "segurança" utilizam medo e falta de regulamentação para violar a privacidade de cidadãos regularmente.

    ResponderExcluir
  2. como o Próprio filme nós estamos sendo vigiados por 24 horas por dia e nada escapa das câmeras de segurança, por um lado ela ajuda e por outro lado ela prejudica. Eu acredito que a tecnologia acabará com nossa privacidade, mais ela já vem de tempos fazendo isso já que tudo que as pessoas fazem deixam rastros e pista do que e feito. E como o filme retrata que algumas pessoas de ver de usar para o bem acabam usando para prejudicar algumas pessoas.

    ResponderExcluir
  3. Tudo iniciou quando um congressista debateu com um agente do FBI sobre uma lei que seria lançada visando a vigilância constante das massas. O congressista se recusou a aceitar tal lei e por isso fora assassinado. E por um acaso o mesmo foi gravado por um individuo que não tinha nada haver com a historia e acabou sendo morto por possuir provas. E aí entra a perseguisão e violação da privacidade, quando Robert por um azar do destino ter ficado com a gravação do assassinato sem saber. O FBI descobre e começa persegui-lo. Em relação a segunda questão, é difícil e complexa de responder, pois a tecnologia nos aproxima de certa forma, através de comunicações que antigamente eram inexistentes. Porém isso gera uma grande massa de dados existentes na rede, da qual ela pode servir contra nós mesmos se por um acaso o FBI ou outra organização com poderes sobre nós resolvam nos incriminar e perseguir por um crime que não o fizemos, como ocorre no filme. É evidente a falta de ética e legislação existente na área da TI, mas também em outras áreas de segurança por exemplo.

    ResponderExcluir
  4. Apenas para complementar, sobre a segunda questão. Acredito que é impossível nos prover de fazer uso do grande meio de comunicação que é a internet. Sabemos que somos vigiados a todo momento, e não podemos fazer nada se não nos policiar em relação aos dados que fornecemos e aos nossos atos públicos. Também sabemos que existem várias leis contra a violação de privacidade, contudo são pouco praticadas e cumpridas.

    ResponderExcluir
  5. Como é visto no filme, as pessoas que querem te encontrar vão te encontrar, de qualquer forma, por meio de câmeras espalhadas pela cidade, grampos telefônicos, etc. Quem tem acesso a isso e precisar de uma informação sobre alguém, vai conseguir. E é nisso que a minha opinião se divide, tanto que a tecnologia irá acabar com a nossa privacidade, como que isso, também, irá nos oferecer maior segurança. Pois é usado esse tipo de espionagem para detectar pessoas com más intenções, sendo assim, aumentando nossa segurança. Mas como visto no filme, qualquer pessoa que comentar sobre algo disso, os seus dados serão coletados, e assim, acaba sua privacidade. Mas eu acho que não é algo que as pessoas sem más intenções devam se preocupar, mesmo se tratando da sua privacidade.

    ResponderExcluir
  6. Como é visto no filme, as pessoas que querem te encontrar vão te encontrar, de qualquer forma, por meio de câmeras espalhadas pela cidade, grampos telefônicos, etc. Quem tem acesso a isso e precisar de uma informação sobre alguém, vai conseguir. E é nisso que a minha opinião se divide, tanto que a tecnologia irá acabar com a nossa privacidade, como que isso, também, irá nos oferecer maior segurança. Pois é usado esse tipo de espionagem para detectar pessoas com más intenções, sendo assim, aumentando nossa segurança. Mas como visto no filme, qualquer pessoa que comentar sobre algo disso, os seus dados serão coletados, e assim, acaba sua privacidade. Mas eu acho que não é algo que as pessoas sem más intenções devam se preocupar, mesmo se tratando da sua privacidade.

    ResponderExcluir
  7. Como é visto no filme, as pessoas que querem te encontrar vão te encontrar, de qualquer forma, por meio de câmeras espalhadas pela cidade, grampos telefônicos, etc. Quem tem acesso a isso e precisar de uma informação sobre alguém, vai conseguir. E é nisso que a minha opinião se divide, tanto que a tecnologia irá acabar com a nossa privacidade, como que isso, também, irá nos oferecer maior segurança. Pois é usado esse tipo de espionagem para detectar pessoas com más intenções, sendo assim, aumentando nossa segurança. Mas como visto no filme, qualquer pessoa que comentar sobre algo disso, os seus dados serão coletados, e assim, acaba sua privacidade. Mas eu acho que não é algo que as pessoas sem más intenções devam se preocupar, mesmo se tratando da sua privacidade.

    ResponderExcluir
  8. O filme aborda o tema de ambos os lados, onde as pessoas não tem conhecimento de que estão sendo vigiadas o tempo todo e isso leva a falta de privacidade e por outro lado a "vigilância" é capaz de ajudar na investigação de crimes assim contribuindo para o bom andamento da sociedade e da justiça.
    Estar de um lado ou de outro, ser contra ou a favor da "vigilância" é uma questão difícil de responder, pois em certos momentos isso lhe favorece e em outros não. Essa questão ainda deve ser discutida.

    ResponderExcluir
  9. A tecnlogia veio para facilitar nossas atividades do cotidiano, gerando dados e mais dados de informações. Aí pode se gerar uma forte discussão, sobre como essas informações são manipuladas, acessadas e processadas. Por exemplo para você utilizar um simples gps em seu smartphone, você automáticamente está gerando dados de sua localização, que estão sendo enviados para algum local qualquer. E quem pode ter acesso a esses dados? Cade minha privacidade? Acho que a tecnologia e seu aparado de dados e informações, acabam invadindo nossa privacidade nós querendo ou não. E acho que não temos muito o que fazer, temos que ter consiência das informações que espomos para não perdemos nossa privacidade.

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente ao meu ver, o que ocorre no filme é a realidade atual e sempre vai ser.. dali para pior. É obvio que o enredo digital possibilita "N" possibilidades já que de fato é subestimado e não é regulado de forma eficiente e coerente, se não houver uma mudança na visão que existe hoje sobre o tema a tendência é piorar...

    ResponderExcluir
  11. Eu acredito que hoje em dia passado bastante tempo do lançamento do filme, as coisas evoluíram absurdamente, se naquela época já era possível vigiar praticamente todos, hoje em dia é muito mais fácil, até porque com as expansão das redes sociais as próprias pessoas se vigiam.

    ResponderExcluir
  12. Que somos vigiados todos sabemos. Comprovou-se quando snowden vazou informações que comprovaram isso. Ou seja, em 98 quando o filme foi gravado, já havia uma certa desconfiança (para não dizer certeza), de que as pessoas estavam sendo monitoradas em TODOS os lugares e de todas as formas tecnológicas.

    O que mais me deixa mais ignominioso, é ver que o Brasil atrasado como sempre, teve até mesmo o(a) presidente da república "grampeado(a)".

    Simplesmente VERGONHOSO!

    ResponderExcluir
  13. Que somos vigiados todos sabemos. Comprovou-se quando snowden vazou informações que comprovaram isso. Ou seja, em 98 quando o filme foi gravado, já havia uma certa desconfiança (para não dizer certeza), de que as pessoas estavam sendo monitoradas em TODOS os lugares e de todas as formas tecnológicas.

    O que mais me deixa mais ignominioso, é ver que o Brasil atrasado como sempre, teve até mesmo o(a) presidente da república "grampeado(a)".

    Simplesmente VERGONHOSO!

    ResponderExcluir

  14. Com a tecnologia atual, é cada vez mais difícil ter privacidade.. se é podemos dizer que ainda temos privacidade como em tempos anteriores.
    A tecnologia além de vir pra melhorar e conectar-nos às pessoas e culturas, veio também como forma de estudar, monitorar e conhecer nossos modos de agir perante a
    sociedade. O filme apresenta formas que o governo utiliza para monitoramento do cidadão, mas apesar de parecer apenas ficção, temos consciência
    que isso realmente acontece nos dias de hoje. O conceito apresentado no filme não foge dos meios utilizados atualmente.

    Acredito que mesmo que haja a criação de leis para que seja garantida a privacidade do usuário, isso não acabará por nos deixar seguros na rede.
    Mesmo que haja leis visando proteção do cidadão por parte de sua privacidade, como será garantido que o governo ou qualquer
    pessoa que tenha acesso a essas ferramentas de monitaramento não estará gravando cada passo da população? Na minha opinião, não será.. até porque
    não é de hoje que isso vem acontecendo, porém só agora temos conhecimento que esta é uma prática realizada pelo governo.

    Uma vez que alguém tem acesso a privacidade de outra pessoa, isso deixa de ser privacidade.

    ResponderExcluir
  15. Uma outra evidência dessa realidade é o que acaba de acontecer no Brasil com relação à política. Dilma, presidente afastada, foi amplamente 'vigiada' por sujeitos internos e externos. É um reflexo real do que é abordado no filme. A manipulação das informações e o controle das pessoas pode produzir verdades inimagináveis ou pesadelos. Que estamos sendo vigiados é fato. Podemos cuidar para não facilitar a vida de quem nos vigia.

    ResponderExcluir
  16. Guilherme Zanchet Paim17 de maio de 2016 22:18

    Apesar da data do filme que é dos anos 1998, ele representa bem a nossa atualidade, a de que o governo em busca de uma "Segurança Nacional" pode vigiar qualquer um sendo uma pessoa, uma empresa ou até mesmo um governo, como foi no caso que Edward Snowden revelou a algum tempo atrás no qual o governo amercino espionava vários outros governos inclusive o brasileiro. O filme ainda mostra que o governo busca legitimar suas ações como leis que beneficiam somente eles esquecendo o direito dos cidadãos tás como ter uma vida privada e íntima, nos tornando assim vitimas de todas as tecnologias que usamos afinal quase todo mundo tem um computador, smartphone ou qualquer outro.

    ResponderExcluir
  17. acredito que estamos indo para um futuro onde ninguém mais terá privacidade. estamos cada dia mais vulneráveis a espionagem, temos tudo a nossa volta conectado e com recursos de impressas privadas das quais concordamos em ceder nossos dados.

    ResponderExcluir
  18. O filme nos mostra a falta de privacidade que estamos enfrentando a algum tempo, tecnologias que teriam a proposta de gerar segurança para a sociedade, sendo utilizadas para vasculhar informações, muitas vezes violando a privacidade dos mesmos. Acredito que cada vez mais a pessoas devem conhecer o que estão fazendo, pois, a insegurança da informação trazida com os avanços das tecnologias, está cada vez mais presente na vida dos cidadãos, sendo que a utilização destas tecnologias está se intensificando no dia-a-dia das pessoas.

    ResponderExcluir
  19. -Matheus Toseto

    Hoje vivemos em uma sociedade em que a tecnologia está inserida em nossa vida particular, conflitando todos os dias com valores e princípios,
    que no passado eram tidos como fundamentais para o ser humano.
    Em uma era onde a informação é o que move decições, ter o controle da privacidade das pessoas é um ganho estratégio para as grandes comporações,
    tendo em vista o quanto é valioso saber o que as pessoas fazem na internet.
    Porém a privacidade é crucial para uma sociedade e é isso que o filme aborda: como a invasão de privacidade é usada para intereses próprios e não
    para motivos de segurança. Um exemplo de como isso ainda acontece nos dias de hoje, pode ser encontrado nessa noticia: https://noticias.terra.com.br/mundo/estados-unidos/escandalo-de-invasao-de-privacidade-coloca-governo-dos-eua-sob-pressao,2358198de4e1f310VgnCLD2000000ec6eb0aRCRD.html

    ResponderExcluir
  20. Sobre a tendencia numero 3, ela só é verdade em algumas situações, mesmo com grandes marcas dominando a comunicação (whatsapp) e redes sociais (facebook), elas podem cair, desde o uso do orkut que quando era a principal rede social presente no Brasil, acabou caindo para a chegada do facebook no país, sim, é muito difícil alguma startup conseguir derrubar alguma delas, mas como facebook derrubou orkut e whatsapp derrubou o messenger do facebook, as novas ideias para aplicativos recentes ou antigos que vão determinar o lugar de cada um no topo.

    ResponderExcluir
  21. O filme mostra que não tem por onde escapar da espionagem americana é praticamente impossível não ser interceptado, isso que o filme foi feito em 1998 e parece muito com o que vivemos agora e a tendência desses fatos é só aumentar.

    ResponderExcluir

Postar um comentário